sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Elevando a auto-estima

Você pode até ter sido moldado por uma sociedade que cultiva uma filosofia pessimista, mas não precisa se manter indefinidamente preso a isso. A qualquer momento pode mudar o foco de sua atenção para a grande realidade de que a verdadeira natureza da vida é o aprendizado, a expansão e o crescimento.

Neste artigo, selecionei alguns conselhos para elevar a auto-estima e passar a ter mais confiança em si mesmo. Apesar de tê-los escrito de forma personalisada, quero deixar claro que não os criei. Já fazem parte do conhecimento secular da humanidade; mais precisamente do grupo de pensadores que estudam 
a Lei da atração.

– Olhe sempre nos olhos dos outros, reconhecendo que todos são iguais – pequenos e ao mesmo tempo grandiosos – diante de Deus;

– Nunca permita que assuntos ou pensamentos relacionados às doenças e catástrofes ocupem a sua mente por muito tempo;

– Afaste-se das pessoas negativas, que vivem reclamando de tudo e de todos;

– Não faça das coisas negativas, ou mesmo da vida alheia, seus assuntos prediletos, deixe que o Universo, com suas Leis Perfeitas, cuide de tudo;

– Tenha objetivos bons e nobres e construa a sua opinião própria a respeito dos fatos, com base no bom senso e nas supremas verdades da vida; – Amplie sempre seus horizontes estudando sempre, fazendo novos cursos, lendo conteúdos positivos em livros, revistas, Internet, etc.;

– Vibre com o sucesso e com a alegria dos outros, sobrepondo-se definitivamente ao maldito sentimento da inveja;

– Medite, ore, relaxe ou pratique qualquer técnica de 
autoconhecimento que o faça desligar por um pouco das coisas do mundo, porque dentro de você está a chave que abre a porta para um novo mundo de infinitas possibilidades;

– Mesmo que o seu problema pareça insolúvel, acredite que há uma saída. Mesmo que você não saiba o caminho, confie na grandeza daquela Energia que te criou e te mantém com sendo maior que tudo e que todos. A chave para uma nova vida está sempre do lado de dentro e só você pode ser capaz de abri-la. Procure e encontrará porque a sua busca sincera está sendo observada e você não ficará sem resposta. NUNCA!

– Viva intensamente a cada momento, acreditando que há um só Poder e uma só Força e que tudo o que vemos é manifestação disso. Acredite que você também é uma manifestação da Energia Universal Criadora e que pode ser remodelado, de acordo com suas mudanças de atitude. O Poder Único te deu as chaves de uma porta que só você é capaz de abrir e fechar. Abra-a para tudo aquilo que é bom, belo e construtivo e feche-a para toda forma de energia que não esteja de acordo com as Leis Universais de harmonia, expansão e crescimento;

– Comece a pensar do ponto de vista das eternas verdades e princípios da vida e não do ponto de vista do medo, da ignorância e da superstição. Não deixe que os outros pensem por você. Escolha os seus próprios pensamentos e tome as suas próprias decisões. Transforme a sua energia em Luz e estará trabalhando em sintonia com o Cosmos;

– Sinta-se bem para consigo mesmo. Esse é o princípio básico de toda transformação. Isso significa estar 
de bem com a vida, motivado, confiante, seguro de si, com a mente enfocada no sucesso, na prosperidade, na vitória. Mantenha esse estado de espírito, com uma certa constância, com uma crença inabalável em si mesmo e na resposta precisa do universo aos seus anseios;

– Por fim, compartilhe as coisas boas e positivas com todos aqueles que cruzam o seu caminho e agradeça sempre o que o universo lhe proporciona. Assim, você será transformado em mais um elo da grande corrente universal, cuja natureza verdadeira é harmonia, expansão, crescimento.


Francisco Ferreira 



quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Seis passos desafiadores

Passei muitos anos estudando o processo de chegar ao sim com você mesmo explorando profundamente minhas vivências pessoais e profissionais, e também observando experiências alheias. Tentei compreender o que nos impede de conseguir o que realmente almejamos e o que nos ajuda a satisfazer as nossas necessidades e também a chegar ao sim com os outros. Reuni o que aprendi em um método de seis passos, sendo que cada um deles trata de um desafio pessoal específico.
Talvez esses seis passos pareçam mero senso comum. Mas, após três décadas e meia como mediador, posso garantir que, na verdade, o método está mais para senso incomum, ou seja, senso comum raramente aplicado. Pode ser que você já conheça alguns ou até todos os passos individualmente. Aqui, porém, eles estão combinados num método integrado que pretende ajudar você a mantê-los sempre em mente e aplicá-los de maneira consistente e eficaz.
Em resumo, os seis passos são os seguintes:
1. Coloque-se no seu lugar. O primeiro passo é compreender a fundo seu adversário mais poderoso: você. É muito comum cair na armadilha de ficar se julgando o tempo todo. O desafio é fazer o oposto e ouvir com empatia suas necessidades básicas, do mesmo modo que você faria com um cliente ou parceiro valioso.
2. Desenvolva sua Batna interior. Quase todos nós tendemos a jogar a culpa pelo conflito em outras pessoas. O desafio é fazer o oposto e tornar-se responsável por sua vida e por seus relacionamentos. Mais especificamente, é desenvolver a Batna interior (Best Alternative To a Negotiated Agreement, ou Melhor Alternativa a um Acordo Negociado) e assumir o compromisso de cuidar de seus interesses, independentemente do que os outros façam ou deixem de fazer.
3. Reenquadre seu panorama. O medo natural da escassez se manifesta em praticamente todo mundo. O desafio é mudar a maneira como você vê a sua vida, criando as próprias fontes de satisfação independentes e autossuficientes. É pensar que a vida está do seu lado, mesmo quando ela parece hostil.
4. Mantenha-se no presente. No calor do conflito, é fácil se perder em ressentimentos do passado ou em preocupações com o futuro. O desafio é fazer o oposto e viver o presente, a única condição em que é possível experimentar a verdadeira satisfação e também mudar a situação para melhor.
5. Respeite os outros. É tentador reagir à rejeição com rejeição, ao ataque pessoal com ataque pessoal, à exclusão com exclusão. O desafio é surpreender os outros com respeito e inclusão, mesmo que se trate de pessoas difíceis.
6. Saiba dar e receber. É muito comum, principalmente quando os recursos são escassos, cair na armadilha do ganha-perde e se concentrar em satisfazer apenas as próprias necessidades. O desafio final é mudar o jogo para o ganha-ganha-ganha, dando antes de receber.

Do livro: Como chegar ao sim com você mesmo, de William Ury
Fonte: http://www.academiadoaprendiz.com.br/seis-passos-desafiadores/

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Cada um com seu próprio destino


Um samurai, conhecido por sua nobreza e honestidade, veio visitar um monge Zen para lhe pedir seu conselho.
Quando o monge tinha terminado suas orações, o Samurai perguntou:
- Por que me sinto tão inferior? -. Eu enfrentei a morte muitas vezes, defendi os que são fracos
"Entretanto, ao vê-lo meditando, senti que minha vida tinha absolutamente nenhuma importância.
- Espera. Uma vez que eu tiver atendido todos aqueles que vêm para me ver hoje, eu te responderei.
O samurai passou o dia inteiro sentado no jardim do templo, olhando as pessoas entrarem e saírem em busca de conselho. Viu como o monge atendia a todos com a mesma paciência e o mesmo sorriso luminoso em seu rosto.
Ao cair da noite, quando todos já haviam partido, ele insistiu: 
- Agora você pode me ensinar?
O mestre convidou-o  para o seu quarto. A lua cheia brilhava no céu, e a atmosfera era de profunda tranquilidade.
- Você vê a lua, como é bonita? Ela vai atravessar todo o firmamento, e amanhã o sol vai brilhar mais uma vez.
"Mas a luz solar é muito mais brilhante, e pode mostrar os detalhes da paisagem que nos rodeia:. Árvores, montanhas, nuvens
" Tenho contemplado os dois durante anos, e Nunca ouvi a lua dizer: por que eu não brilho como o sol? É porque eu sou inferior?
- Claro que não - respondeu o samurai. - A lua e o sol são coisas diferentes, cada um tem sua própria beleza. Você não pode comparar os dois.
- Então você sabe a resposta. Nós somos duas pessoas diferentes, cada um lutando em seu próprio caminho para o que ele acredita, e tornando possível para tornar o mundo um lugar melhor; o resto são apenas aparências.

Fonte: http://paulocoelhoblog.com/category/stories/page/2/

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Você pode

Você pode curtir ser quem você é, do jeito que você for, ou viver infeliz por não ser quem você gostaria.


Você pode olhar com ternura e respeito para si próprio e para as outras pessoas ou com aquele olhar de censura, que poda, pune, fere e mata, sem nenhuma consideração para com os desejos, limites e dificuldades de cada um, inclusive os seus.

Você pode amar e deixar-se amar de maneira incondicional, ou ficar se lamentando pela a falta de gente à sua volta.

Você pode ouvir o seu coração e viver apaixonadamente ou agir de acordo com o figurino da cabeça, tentando analisar e explicar a vida antes de vivê-la.

Você pode deixar como está para ver como é que fica ou com paciência e trabalho conseguir realizar as mudanças necessárias na sua vida e no mundo à sua volta.

Você pode deixar que o medo de perder paralise seus planos ou partir para a ação com o pouco que tem e muita vontade de ganhar.

Você pode amaldiçoar sua sorte ou encarar a situação como uma grande oportunidade de crescimento que a vida lhe oferece.

Você pode mentir para si mesmo, achando desculpas e culpados para todas as suas insatisfações ou encarar a verdade de que, no fim das contas, sempre você é quem decide o tipo de vida que quer levar.

Você pode escolher o seu destino e, através de ações concretas caminhar firme em direção a ele, com marchas e contramarchas, avanços e retrocessos, ou continuar acreditando que ele já estava escrito nas estrelas e nada mais lhe resta a fazer senão sofrer.

Você pode viver o presente que a Vida lhe dá ou ficar preso a um passado que já acabou – e, portanto não há mais nada a fazer -, ou a um futuro que ainda não veio – e que, portanto não lhe permite fazer nada.

Você pode ficar numa boa, desfrutando o máximo das coisas que você é e possui ou se acabar de tanta ansiedade e desgosto por não ser ou não possuir tudo o que você gostaria.

Você pode engajar-se no mundo, melhorando a si próprio e, por consequência, melhorando tudo que está à sua volta ou esperar que o mundo melhor e para que então você possa melhorar.

Você pode continuar escravo da preguiça ou comprometer-se com você mesmo e tomar atitudes necessárias para concretizar o seu Plano de Vida.

Você pode aprender o que ainda não sabe ou fingir que já sabe tudo e não precisa aprender mais nada.

Você pode ser feliz com a vida como ela é ou passar todo o seu tempo se lamentando pelo que ela não é.

A escolha é sua e o importante é que você sempre tem escolha.

Pondere bastante ao se decidir, pois é você que vai carregar sozinho e sempre o peso das escolhas que fizer…


Fonte: http://www.textosmotivacionais.com.br/2008/12/24/voce-pode/

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Conheça as dificuldades de 6 famosos antes do sucesso e motive-se para buscar o seu

O sucesso profissional demanda tempo e, ao longo da jornada, é importante que as pessoas não desistam de lutar por seus objetivos. Assim como muitos profissionais buscam um espaço de renome, muitos nomes famosos também tiveram um passado repleto de fracassos, mas que não os impediram de chegar ao topo do mercado. Para que você mantenha a sua motivação, conheça 6 famosos com passados difíceis e fracassos no currículo:
1 – Albert Einstein
O famoso físico alemão não tinha habilidades excepcionais na escola, desde pequeno. Einstein começou a falar somente quando tinha 4 anos de idade e conseguiu adquirir as habilidades de leitura somente aos 7. Além disso, foi expulso da escola que estudava e, anos mais tarde, não foi aceito na Escola Politécnica de Zurique. Apesar de todos esses problemas durante a juventude,consagrou-se dentro da academia, produzindo teorias físicas importantíssimas para o entendimento do universo, como a da relatividade.
 2 – J.K. Rowling
A criadora do mundo mágico de Hogwars, Harry Potter e seus amigos bruxos passou por muitas dificuldades antes de conseguir tornar sua obra um best-seller. No período em que produziu a primeira publicação, Harry Potter e a Pedra Filosofal, Rowling se separava do marido, estava sem dinheiro, entrava em depressão e precisava criar os filhos pequenos. Conseguiu enviar o manuscrito da sua obra para a editora, porque digitou as mais de 9.000 palavras da obra com trabalho próprio, por falta de dinheiro. Hoje, é mundialmente conhecida pela série dos bruxos, além de ter outras publicações, como Morte Súbita.
 3 – Walt Disney
Disney é a prova de que não se pode desistir por causa das quedas que acontecem no meio da jornada profissional. O primeiro dos seus fracassos foi sua demissão do emprego, por afirmarem que não tinha criatividade suficiente para o cargo. Além disso, também enfrentou problemas para conseguir veicular seus desenhos do Mickey, já que era um personagem que “poderia assustar as mulheres”, segundo justificativas das pessoas que não aceitavam a produção.
Outro fracasso presente no currículo de Disney foi a falência de sua empresa Laugh-O-Gram, com menos de um ano de funcionamento. No entanto, ele deu a volta por cima e, além de produzir diversos desenhos infantis consagrados até hoje, também foi o fundador do Walt Disney World e da Disneyland, complexos de parques temáticos localizados em Orlando, na Flórida, e em Anaheim, na Califórnia.
 4 – Jim Carrey
O comediante canadense interpretou papeis de grande importância para sua carreira no cinema,como Truman (“O Show de Truman”), Joel Barish (“Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças”), Stanley Ipkiss (“O Máscara”) etc. No entanto, precisou parar os estudos durante o ensino médio para trabalhar e ajudar a família a compor a renda de casa. Nesse período, vivia em uma espécie de trailer com os familiares, que permanecia estacionado em uma rua do Canadá.
 5 – Steven Spielberg
Responsável por filmes como Jurassic Park, E.T. – O Extraterrestre, Indiana Jones e Ponte Para Espiões, Spielberg também sofreu fracassos ao longo da vida antes de atingir o renome e sucesso atuais. Durante o período escolar, foi rejeitado duas vezes no curso de Cinema da Universidade do Sul da Califórnia. Ainda assim, têm um legado incrível de filmes, além de ser reconhecido no mercado e ter obtido um ótimo retorno financeiro de suas produções.
 6 – Oprah Winfrey
Apresentadora norte-americana, Winfrey teve um passado difícil que não a impediu de se tornar uma das mulheres mais ricas do mundo. Durante a infância era constantemente abusada por primos, tios e amigos da família. Além disso, engravidou aos 14 anos e perdeu o bebê. Hoje, estimasse que a apresentadora tenha um patrimônio de 3 bilhões de dólares.




quinta-feira, 18 de agosto de 2016

17 dicas imbatíveis para um dia de trabalho relaxado e pacífico

Trabalhar de manhã à noite sem parar pode ser, como todos nós sabemos, muito estressante. O resultado mais provável de um dia longo e cansativo será corpo e mente exaustos, um espírito fragilizado. E amanhã começa tudo de novo. Porque é nos locais de trabalho que passamos a maior parte das nossas vidas, é importante viver um quotidiano mais saudável e mais feliz. Saber que está nas suas mãos criar e manter dias de trabalho relaxados e pacíficos, é meio caminho andado. Para o caminho que falta, ficam estas dicas.

1.   Faça menos. Fazer muito e depressa não significa que está a fazer bem, e muito menos que esteja a ter um dia relaxado. Por isso, em vez de tentar fazer tudo, correndo como um louco entre a fotocopiadora, o telefone, o gabinete do diretor, o celular, o departamento de produção e o computador, faça menos. Reduza a sua lista de afazeres, escolhendo trabalhar naqueles projetos ou tarefas com maior impacto, aqueles que terão mais valor a longo prazo. Podem ser apenas 3 ou 4 coisas, mas serão coisas com uma influência muito forte na sua vida.

2.   Crie uma rotina matinal. Acima de tudo, esta deve ser uma rotina tranquila: pode ser uma sessão de jogging, um pequeno-almoço sumptuoso, ter tempo para ler o jornal enquanto bebe o seu café ou simplesmente mais 5 minutos a dormir. Comece o dia devagar e como mais gosta.  

3.   Prepare tudo o que precisa de véspera. Aqui, pode criar outra rotina, uma que lhe permita preparar e adiantar algumas coisas de véspera, para não ter de andar a correr de manhã a fazer tudo. Pode ser escolher a roupa que vai vestir no dia seguinte, pôr a mesa para o pequeno-almoço, organizar as mochilas dos seus filhos ou pegar na sua agenda e planear tudo o que tem de fazer amanhã e como vai fazê-lo. Quando acordar, já vai ter tanta coisa feita! 

4.   Comece o dia na banheira. Dependendo dos seus gostos, um bom duche pode ser muito revigorante, enquanto um banho de imersão é um excelente renovador. O efeito tranquilizante da água é tudo o que precisa para começar mais um dia.

5.   Faça exercício físico logo pela manhã. Não há nada como a adrenalina para começar o dia com o pé direito – seja uma caminhada, uma volta ao quarteirão de bicicleta ou 20 minutos de Pilates. Não precisa de suar todas as manhãs, mas garantimos-lhe que, quando o fizer, os seus níveis de energia e bem-estar geral estarão em alta durante o resto do dia.

6.   Trabalhe em silêncio. Procure trabalhar sempre com um ambiente silencioso. Isto pode ser conseguido ao fechar a porta do seu escritório, chegar mais cedo de manhã, ou seja, antes de toda a gente, ou alterar a sua hora de almoço, para poder trabalhar tranquilamente enquanto a maioria foi almoçar. Se trabalha em casa, pode aproveitar para acabar aquele relatório quando ainda estão todos a dormir ou, se preferir, no silêncio da noite. O importante é conseguir fazer algo produtivo nos intervalos da azáfama diária. 

7.   Um ambiente de trabalho minimalista. Mantenha apenas o essencial em cima da sua secretária e em seu redor, se não, terá mil e uma distrações visuais. Isto não quer dizer que não possa ter alguns livros, objetivos decorativos ou fotos de família na sua mesa, mas não abuse! Pouco, mas bom. Um ambiente de trabalho simples, organizado e sem distrações será um ambiente de trabalho tranquilo e produtivo.

8.   Desligue as distrações. Sim, sabe perfeitamente do que estou a falar: telefones, celulares, avisos de recepção de e-mails, Messenger, Twitter… tudo aquilo que poderá desconcentrá-lo do trabalho que tem em mãos, obrigando-o a desviar atenções para trás e para a frente.

9.   Reduza o número de compromissos. Pense em todas as coisas que preenchem a sua vida e decida o que é realmente essencial. Isto quer dizer que provavelmente terá de fazer algumas escolhas, elegendo uma mão cheia de prioridades. Feito isso, vá eliminando o que já não é uma prioridade. Assim, não estará no escritório a (tentar) fazer contabilidade e a pensar no curso de direito fiscal em que se inscreveu, mas que não lhe apetece frequentar!

10.              Falte às reuniões. Se tiver um cargo que lhe permite faltar a reuniões, aproveite e faça-o. A maioria é uma perda de tempo e certamente saberá distinguir entre essas e aquelas que não pode perder. Alguém irá informá-lo do que se passou nas restantes. É verdade que as reuniões podem ser produtivas, mas existem outras que podem ser facilmente transformadas num comunicado e enviado por e-mail a todos os colaboradores. Ao reduzir o número de reuniões que ocupam a sua agenda, vai ganhar mais tempo para trabalhar e de forma mais tranquila.

11.              Uma coisa de cada vez. A concentração e a entrega é tudo num trabalho, seja qual for. Demoraria, por exemplo, o dobro do tempo a escrever este artigo se estivesse a ser constantemente interrompido pelo telefone ou para verificar se chegou algum novo e-mail. Procure canalizar as suas energias e concentração numa tarefa de cada vez. Entregue-se a tudo aquilo que fizer. Entregue-se a 100%.

12.              Faça intervalos e alongamentos. O ser humano não é uma máquina, por isso, há que fazer uma pausa de vez em quando para levantar-se, ir à casa de banho, espreguiçar-se (sim é feio, mas sabe tão bem… aproveite e faça-o quando for ao WC!), beber um copo de água ou comer uma maçã. Descontraia os ombros, pescoço e cabeça, para manter uma posição e um estado de humor relaxado ao longo de todo o dia. 

13.              Dê um passeio. Se tiver essa liberdade, dê um curto passeio ao ar livre durante o seu dia de trabalho. Para além de descontrair, vai arejar as ideias (e quem sabe arranjar novas!), ganhar uma nova perspectiva sobre o que está a fazer ou sobre algo que esteja a preocupá-lo. Ah, e é excelente para o sistema circulatório e se calhar ainda consegue queimar algumas calorias! 

14.              Almoce em silêncio. Por vezes, os almoços são aproveitados para tratar de negócios ou de assuntos pessoais. Esqueça tudo isso e saboreie a hora do almoço em paz e em silêncio: procure um restaurante sossegado, vá almoçar a casa e aproveite para ler alguns capítulos do seu livro ou compre uma sandes e vá para o parque da cidade gozar uma hora de almoço meditativa. 

15.              Dedique-se às mini-meditações. Não precisa de um local sagrado, nem de um colchão especial ou música zen com o som das ondas do mar em fundo. Esteja onde estiver, feche os olhos e concentre-se na sua própria respiração – inspiração, expiração, inspiração, expiração… Esta pequena técnica de meditação vai ajudá-lo a concentrar-se, independentemente do caos que possa estar à sua volta. 

16.              Aprenda a concentrar-se no presente. Esta dica está intimamente ligada às mini-meditações e ao ato de fazer uma coisa de cada vez. Em vez de se preocupar com aquilo que não fez ontem ou com o que tem de fazer para a semana, concentre-se no que está a fazer aqui e agora. Claro que não é fácil, os nossos cérebros não param e estão sempre a fervilhar com ideias, lembretes e pensamentos, mas é uma questão de prática. Acredite que sim. Quando a sua mente começar a divagar para a lista de supermercado, vá resgatá-la, trazendo-a de volta para a tarefa que está à sua frente. Com isto, conseguirá paz e clareza de mente todo o dia.  

17.              Deixe a vida fluir. Por mais que faça para criar e manter os seus dias livres de estresse, há sempre alguma coisa que corre menos bem. É a vida. Aqui, o mais importante é a forma como reagimos aos obstáculos e às partidas que a própria vida nos prega – vamos entrar em histerismos e ter um colapso nervoso ou vamos aceitar o que não podemos mudar e tomar uma decisão relativamente ao próximo passo? Quando as coisas parecem fugir do seu controle ou sente que está numa maré de azar, é importante dar dois passos para trás e olhar para a situação com outros olhos. Parte dessa nova perspectiva é convencer-se que, em poucos dias ou em algumas semanas, tudo estará resolvido e esquecido. Por isso, preocupe-se com o que realmente interessa e procure esquecer o supérfluo e o passageiro.


4 lições para aprender com os atletas olímpicos

Os atletas de alta performance que chegam até uma olimpíada são um grande exemplo de superação, disciplina e foco, pois precisam se submeter a treinos diários e precisam ter o esporte como a prioridade de suas vidas.

A seguir, veja as 4 lições que podemos aprender com os atletas olímpicos e como aplicá-las em nosso dia a dia profissional, pessoal e acadêmico:
1. Foco nos objetivos
Uma característica comum aos atletas é o foco para atingir suas metas e objetivos. O caminho até o sucesso é traçado com muito planejamento, treinos, consciência dos próprios limites e força de vontade para superá-los. Esses 4 passos para o sucesso podem ser aplicados no trabalho, na escola, na universidade e na vida pessoal.
2. Trabalho em equipe
Mesmo nas modalidades individuais, existe um time completo de treinadores, fisioterapeutas, nutricionistas e muitos outros profissionais que trabalham em busca do melhor desempenho possível do atleta. Por isso, para serem bem-sucedidos nas competições, saber trabalhar em equipe é uma habilidade indispensável. Inspire-se nisso!

3. Não desistir nunca

Se cada vez que um time perdesse uma disputa nas quadras ou um corredor chegasse em último lugar na prova de atletismo eles desistissem da carreira no esporte, certamente não teríamos muito atletas profissionais. 
O fracasso é uma parte indispensável do sucesso, pois ele nos estimula a melhorar nosso desempenho, corrigir nossas falhas e aumenta a sede de vitória. Por isso, não desista das suas metas na primeira porta fechada.

4. Perfeição pela repetição
São poucas as pessoas que conseguem atingir os melhores resultados na primeira tentativa. Os atletas, por exemplo, se submetem a treinos diários e repetem centenas de vezes o mesmo movimento, ou aquela jogada especial, para conseguirem melhorar seu desempenho pessoal ou da equipe. Tendo isso em vista, perceba que o sucesso só é possível com muito esforço e persistência.